conviction-1x10-wallace-hayes

Conviction 1×10: Análise de Not Okay

Conviction voltou no primeiro domingo do ano e “Not Okay” mostrou o que muitos esperavam, Wallace e Hayes dormiram juntos e começaram a resolver sua relação. Além de relacionamentos, o primeiro episódio do ano começou com um tema tipicamente polêmico, um episódio mais leve do que os últimos, porém nem um pouco menos reflexivo e comum no nosso dia a dia, violência contra mulher e a cultura do estupro.

Depois do último episódio nada leve de Conviction (leia a análise), Hayes ficou muito abalada e visivelmente revoltada com o sistema judicial, e resolve pegar um caso onde ela não quer exatamente provar a inocência da acusada Sophie, mas sim inocentar a moça pelo o crime ter sido realizado devido a ineficiência do sistema judicial.

Sam está diferente neste episódio, após “Bad Deals” o membro da UIC realmente mudou um pouco a sua postura e não foi um idiota como costumava ser, até mesmo pareceu ser um dos mais equilibrados, julgando o caso com mais imparcialidade e menos rigidez.

Sem poder definir ainda se por culpa de ter sido um idiota ou apenas por afeto, Sam mostrou-se realmente preocupado com Maxine, agindo até de forma exagerada como babá da ex-policial, a qual afirmou estar limpa e soube lidar com a preocupação excessiva de Sam, deixando ao público o indício de uma amizade saudável surgindo entre os dois.      

145303_9729_full

Falando em amizade Tess e Frankie são claramente, além de colegas de trabalho, amigos e é com Frankie que Tess se abre sobre os últimos acontecimentos em sua vida e discute civilizadamente algumas vezes durante o episódio devido a uma postura equivocada de Frankie.

Quem sentiu um clima entre Matty e Tess nos episódios passados estava certo, o rapaz vai até a UIC atrás da moça por estar sentindo falta dela e a convida para sair, o que ela aceita depois de hesitar um pouco. Depois de fugir do assunto em um primeiro momento, Tess conta para Frankie o que aconteceu entre ela e Matty, e ele a aconselha o óbvio que é contar a verdade para o rapaz, Tess chama Matty na UIC e conta a verdade para ele sem nem uma preparação dramática, e Matty apenas saí muito chateado e sem dar chances dela tentar consertar as coisas.

E parece que todo episódio de Conviction precisa de um idiota na equipe da UIC, e dessa vez o idiota foi o Frankie, mas diferente de Sam ele não executa muito bem esse papel, então não dá para ficar com muita raiva dele e no final ele acaba mudando sua postura. Contudo, Frankie foi a prova de que mesmo você sendo uma minoria e sofrendo preconceito, isso não anula sua capacidade de repetir um discurso preconceituoso e opressor.

Ainda sempre provas claras sobre o estupro sofrido por Sophie, Frankie se recusa em acreditar no estupro e até repete um discurso de culpabilização da vítima, que é debatido por Tess munida de sua posição de ser mulher e por essa simples questão entende melhor a cultura de opressão e violência a mulher que infelizmente existe até hoje. Porém depois de conhecer as outras vítimas do estuprador assassinado e ouvir suas histórias, Frankie felizmente muda sua postura voltando para o lado legal da força.

Como já foi falado logo no começo, Wallace e Hayes dormiram juntos em Indiana, e depois do acontecido ele vai até UIC para avaliar o território e saber como Hayes estava, ela não perde tempo e aproveita para perguntar sobre a relação dele com Naomi, obtendo a resposta de que eles deram um tempo, também conhecido como estou a fim de você e dessa forma não faz muito sentido ficar com outra pessoa no momento, mas mesmo com isso Wallace fica na defensiva por conhecer o jeito de Hayes e afirmar que o que aconteceu em Indiana, fica em Indiana (Nos poupe, querido!)

conviction-1x10-hayes-jackson

Jackson reaparece junto com o alívio cômico da série, após a vitória de sua mãe e a mudança dela para Washington, ele estará mais livre para ficar perto de sua irmã, que acaba abrindo seu coração e contando para Jackson tudo que está acontecendo entre ela e Wallace. Seguindo os conselhos do irmão/conselheiro amoroso, Hayes vai até Wallace no final do episódio e juntos decidem que irão tentar fazer essa relação funcionar. Wallace e Hayes oficialmente juntos, o que esperar?

“Not Okay” usou os detalhes para mostrar a forma como nossa sociedade é contraditória, mesmo sendo vítima de preconceito no próprio episódio, Frankie age de maneira machista em alguns momentos e mesmo com a vitória de Harper, uma mulher no senado, o caso era sobre o assassinato de um estuprador e violentador de mulheres, que era tido como um herói do esporte e tinha seus crimes encobertos pela universidade para que ele pudesse ser lucrativo para a mesma, menosprezando a gravidade de seus crimes.

O Caso desse episódio merece uma atenção especial nessa análise, pois a série teve o cuidado de representar bem o que acontece em nossa sociedade ainda muito machista e fiel a cultura do estupro, alguns espectadores acreditaram que o tema não foi abordado com profundidade, realmente não foi, porém a mensagem está nos detalhes e ela é real e efetiva.

Logo no começo do episódio podemos ver como a polícia trata o caso como um crime cometido por uma garota rejeitada pelo astro intocável do basquete. E depois a fala da mãe de Travis o estuprador assassinado, assina o termo de comportamento equivocado que alimenta a cultura do estupro,“Travis era um astro, poderia ter a garota que quisesse, ele não precisava estuprar ninguém”. Ninguém precisa estuprar ninguém, simples assim! Acorda, minha filha!

Ao longo do episódio a acusação sobre Sophie vai perdendo o fundamento e como de costume a equipe vai considerando outros suspeitos, dando a entender por um momento que o real culpado seria um pai com problemas na justiça que teria vingado sua filha, algo que seria mais leve de assimilar, já que é um comportamento esperado pela nossa sociedade, mas no final a série escolheu por continuar a provocar a reflexão, sendo a verdadeira assassina  a conselheira que dava apoio as vítimas de estupro.

A culpa da conselheira é inquestionável e ela está errada duplamente, por fazer justiça com as próprias mãos e por ter deixado uma inocente tanto tempo na prisão, ainda mais depois de ter sofrido um trauma tão grande. No final não dá para ficar com raiva da real assassina, porém é  impossível achar que ela não mereça estar presa.

“Not Okay” não foi um episódio fantástico, mas teve momentos legais e bem fofos como o encontro emocionante das vítimas de Travis no momento em que Sophie é libertada, e nos fez pensar em quais serão os próximos temas polêmicos da vez, além de ficarmos curiosos para ver mais do novo relacionamento de Hayes e Wallace, como Tess se resolverá com Matty e até mesmo se Sam continuará sendo mais legal.

E para quem gosta de Conviction é melhor torcer para que os próximos episódios matem nossa curiosidade de maneira extraordinária, já que “Not Okay” foi a pior audiência até então e a série corre um grande risco de não ser renovada.   

E vocês, o que acharam de Not Okay?
Deixem seus comentários, críticas, sugestões e até a próxima!  ?

>> Para saber tudo sobre Conviction acessem o site mais completo da série no Brasil:
Clique aqui!